• Juliana

Associação entre o consumo de ovos, Doenças Cardiovasculares e Mortalidade.

Updated: Mar 27, 2019


A associação entre o consumo de colesterol, aumento do colesterol do sangue e risco para Doenças Cardiovasculares (DCV) é uma questão que vem sendo discutida há muito tempo.

Como a realização de estudos não para (ainda bem) pode ser que apareça cada vez mais resultados contraditórios. Por isso, meus caros, não fiquem bravos com nós nutricionistas, pois a culpa não é necessariamente nossa! 😉


Um estudo recentemente publicado na revista JAMA (revista de confiança no meio científico), realizado com 29.615 indivíduos em um período de aproximadamente 18 anos mostrou que o alto consumo de colesterol (acima de 300 mg/dia), bem como, o alto consumo de ovos (acima de 1 ovo/dia- cada gema de ovo possui aproximadamente 200 mg de colesterol) foi significativamente associado ao maior risco para DCV e mortalidade.

O estudo analisou indivíduos que não apresentavam DCV prévia, e os achados mostraram maior incidência na população com peso normal (IMC menor que 25) e que já apresentavam alterações de colesterol no sangue. A mortalidade foi maior em mulheres e em participantes que consumiam também uma quantidade elevada de gorduras saturadas.


A redução da ingestão de colesterol e a substituição de gordura saturada por gordura insaturada foi associada à redução da concentração do colesterol total sanguíneo, principalmente o LDL-colesterol (colesterol ruim).

Lembrando que as principais fontes de gorduras saturadas são: carnes vermelhas com alto teor de gordura, pele das aves, leites e derivados também com alto teor de gordura e frituras no geral. E as gorduras insaturadas são encontradas nos óleos vegetais, castanhas, abacate, alguns peixes como salmão e sardinha.


O estudo em questão possui algumas limitações relacionadas à análise estatística e homogeneidade da amostra estudada, o que pode interferir no resultado final.

As recomendações brasileiras atuais dizem que não há evidências suficientes para o estabelecimento do valor de corte para o consumo de colesterol diário.


Já as minhas recomendações são para que não exagerem no consumo de nenhum tipo de alimento, sendo eles considerados bons, ruins ou indefinidos!


Beijos.





Fonte: Zhong V W, et al, Associations of Dietary Cholesterol or Egg Consumption With Incident Cardiovascular Disease and Mortality. JAMA. 2019;321(11):1081-1095.

Atualização da Diretriz Brasileira de Dislipidemia e prevenção da aterosclerose- 2017. Sociedade Brasileira de Cardiologia.

425 views0 comments